Como iniciar na Advocacia: o que fazer para alcançar o sucesso

como iniciar na advocacia do zero
17 minutos para ler

Não adianta apenas fazer uma boa graduação, se formar numa faculdade com ótima qualidade de ensino e alcançar a tão sonhada aprovação no Exame da OAB.

Depois de superar todas essas etapas, para saber como iniciar na advocacia, você precisa se qualificar, ser focado e pensar fora da caixa. 

Até porque, diante do contingente de mais de um milhão de advogados no Brasil, diferenciar-se dos demais é um dos principais requisitos para você começar a se estabelecer na carreira de advogado e, aos poucos, conquistar o tão esperado sucesso. 

Infelizmente, o cenário atual não é dos melhores. Afinal, com a crise econômica, as altas taxas de desemprego e a falência dos órgãos estatais, o mercado de trabalho para advogados está altamente saturado. 

Uma pesquisa realizada em 2018 pela OAB aponta que dos 11 mil escritórios que abriram em São Paulo nos últimos dez anos, cerca de 30% fecharam as portas. 

Esta é uma triste notícia para a Advocacia, mas isso não significa que as portas se fecharam para os novos profissionais e advogados de longa data e, muito menos, que é impossível ser bem sucedido na área. 

Pode ser um caminho longo até chegar lá, mas saiba que depende de você. Para isso, é importante acabar com as crenças limitantes. Então, para mostrá-lo como iniciar na advocacia, reunimos neste artigo: 

  • O Futuro da Advocacia
  • As principais dificuldades do mercado jurídico;
  • Erros que você não deve cometer;
  • Dicas de marketing e empreendedorismo infalíveis para iniciar na carreira
  • Além dos prós e contras de ser um advogado contratado ou autônomo.

Confira!

O Futuro da Advocacia 

Uma das principais dúvidas de quem está receoso sobre como iniciar na advocacia é o futuro da profissão. Aliás, ser advogado nos dias de hoje não é mais sinônimo de altos salários e estabilidade.

Esse não é apenas um reflexo de um mercado inchado, com baixa oferta e alta demanda de profissionais, mas, também, das transformações do próprio segmento, que, busca otimizar e melhorar processos dentro dos escritórios. 

Nesse quadro, a tecnologia se torna cada vez mais necessária na rotina dos advogados. Para Erik Nybø, autor do livro Direito das Startups, softwares e aplicativos jurídicos servem para reduzir tarefas mecânicas e repetitivas do cotidiano da profissão. 

Entretanto, não vieram para substituir os advogados, mas para serem verdadeiros aliados. Não é por menos que as lawtechs tem se tornado cada vez mais populares e requisitadas por grandes escritórios. 

Junto a essas transformações, outras áreas começam a despontar no Direito, a exemplo de Direito Digital, Empresarial, Tributário, Previdenciário, Mediação e Arbitragem, Compliance e etc. 

Logo, as perspectivas para a advocacia são boas e não aterrorizantes como muitos pensam. Afinal, são inúmeras possibilidades de atuação que ficam até difíceis de enumerar. 

Portanto, o grande desafio do advogado em início de carreira, hoje, é saber como se inserir num mercado que está em constante transformação e, cada vez mais, multidisciplinar. 

Já deu para entender que iniciar na advocacia não é meramente ter uma profissão estável e saber muito de técnica, mas de se aventurar e ousar a advogar de forma inovadora e estratégica. 

Mas também é importante ter alguns cuidados na hora de preparar sua estratégia para iniciar sua carreira como advogado. 

4 principais dificuldades enfrentadas por um advogado recém-formado

Para saber como iniciar na advocacia, entenda quais as quatro principais dificuldades enfrentadas por um advogado no início de carreira:

1) Mercado Saturado

De acordo com a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), existem hoje cerca de 1,1 milhão de advogados no Brasil, e ainda 1.210 cursos de Direito em território nacional, com uma média de 900 mil estudantes matriculados.

Paulo Brincas, presidente da seccional da OAB de Santa Catarina, explicou em entrevista para o Jota que isso acaba gerando alguns problemas como: “diminuição do valor médio  dos salários dos honorários e tende a cair, o que compromete a sustentabilidade de muitos escritórios”, informou.

Além disso, a concorrência se torna muito maior. Principalmente entre os advogados com baixo nível de especialização. Afinal, esses profissionais, geralmente, trabalham em áreas mais abrangentes, sozinhos ou em equipes pequenas, e recebem pouco pelo o que produzem. 

Conforme o 2º Censo Jurídico, é esse contingente de advogados que inicia poucas causas ao mês. Mais de 60% dos operadores de Direito nessa situação enxergam a saturação do mercado, mas se preocupam pouco em transformar a realidade da profissão. Isso favorece ao atual cenário de instabilidade. 

Outro aspecto crítico é o investimento em tecnologia, ainda baixo na área do Direito, já que não são todos os escritórios, empresas e profissionais que estão preparados e têm condições financeiras de agregar inovação aos seus serviços. 

Para driblar essas dificuldades do mercado, uma dica muito importante sobre como iniciar na advocacia é apostar na advocacia especializada e de alto nível.

Nessas horas, a criatividade passa a ser essencial para que o advogado comece a ganhar espaço e se destacar na área de sua preferência. 

2) Construção de network

Porém, não adianta ser inovador e se diferenciar dos demais se você não é conhecido. Este é, talvez, o calcanhar de Aquiles de todo advogado iniciante. 

No início da profissão, é difícil ter muitos contatos e ser reconhecido no mercado. Por isso, é importante saber que um bom advogado tem como uma de suas principais características um bom network.

Para construí-lo, é fundamental conhecer pessoas que atuam em diversas áreas do Direito e, também, em áreas correlatas, como Administração, Marketing, TI e etc. 

Essa é uma forma de se conectar com pessoas que o inspiram e que podem se tornar suas futuras parceiras, seja na Advocacia ou em outros projetos que lhe pareçam interessantes. 

Além disso, é possível conhecer a dinâmica do mercado em que está inserido, o que facilita identificar procedimentos mais adequados para as necessidades do seu cliente. 

Para um advogado em início de carreira, ter um network bem elaborado é muito mais difícil do que para aqueles que já atuam há mais tempo no mercado. 

Afinal, essa rede de contatos é criada ao longo do tempo, a partir das experiências profissionais.

Aliás, todo profissional deveria começar a montar seu network na faculdade, desenvolvendo relacionamentos com colegas e professores com interesses em comum e participando de eventos, competições, seminários e projetos de extensão. 

Essa é uma boa forma de começar a ser reconhecido entre as profissionais e colegas do meio. Se você conseguir expandir sua rede de contatos para pessoas de outras áreas, melhor ainda, pois isso só vai aumentar suas possibilidades de fazer negócio. 

Não esqueça que um bom network é muito mais sobre qualidade do que quantidade. Portanto, saiba quais são as relações que mais valem a pena investir com base em seus objetivos profissionais. 

3) Alta Especialização

Apesar de muitos advogados em início de carreira apostarem em áreas mais abrangentes do Direito, essa talvez não seja uma das melhores formas de como iniciar na Advocacia.

Aliás, o mercado jurídico se encontra, cada vez mais, especializado, segmentado e com novas oportunidades de atuação. Nesse cenário, o advogado que faz de tudo um pouco tem poucas chances de se destacar, diferentemente daquele que aposta numa especialização.

Sendo assim, saber como iniciar na Advocacia perpassa investir em cursos de especialização em determinadas áreas. E existem inúmeras: desde tecnologia da informação, energia, mineração, propriedade intelectual, compliance e até, direito desportivo e do entretenimento.

Dessa forma, a principal dificuldade é encontrar instituições de ensino de Direito que tenham autoridade,  qualidade na metodologia e preços acessíveis. 

Por isso, é bom saber muito bem que área pretende se especializar para não gastar seu dinheiro à toa. Lembre-se, também, que especialização não é tudo. 

Afinal, não adianta ter um conhecimento de dar inveja se você não tem para quem oferecer seu serviço. 

4) Encontrar Clientes 

Conquistar clientes, quem é que não quer? Mas por que, às vezes, essa parece ser uma missão de outro mundo? 

Você pode ser até bem relacionado, ter um bom network, mas se não souber transmitir seu valor agregado na advocacia de maneira adequada, isso pode arruinar suas chances de conseguir estabelecer um bom relacionamento com clientes e de ser, posteriormente, indicado.  

É comum que isso aconteça com advogados iniciantes, afinal, como possuem pouca experiência, ainda estão desenvolvendo a sustentação oral e suas habilidades de convencimento. Desse modo, podem passar despercebidos ou, até mesmo, serem desvalorizados em razão da inexperiência. 

Por conta disso, é de extrema importância que o advogado em início de carreira tenha noções sobre marketing e comunicação para que aprenda a se expressar de maneira adequada e se tornar influente no mercado. 

Isso serve, especialmente, para aqueles que decidem montar seu escritório próprio ou que optam pela vida de advogado autônomo e, também, para todos aqueles que apostam em redes sociais e blogs como ferramentas de autopromoção. 

Agora que você já sabe as três principais questões que precisa dar atenção, veja os 4 erros mais cometidos por advogados recém-formados.

Os 4 erros mais cometidos por advogados iniciantes

Elencamos a seguir os 4 erros mais comuns entre advogados que acabaram de se formar. Leia com atenção e tente evitá-los. 

#1 Não elaborar um plano de carreira

Saber como iniciar na advocacia é ter em mente que o começo de qualquer carreira é o momento mais propício para errar, arriscar e aprender.

Apesar disso, você não precisa agir por impulso ou no improviso. Na verdade, antes de tomar qualquer passo, o mais recomendado é que você tenha um planejamento bem traçado e estabelecido com metas de curto, médio e longo prazo. 

Isso te ajudará a tomar decisões, e encaminhar cada etapa da sua carreira. 

#2 Não ter conhecimento em outras áreas além do Direito

Como você pode perceber, o mercado atual demanda, cada vez mais, um profissional multidisciplinar e que domine diferentes áreas do saber. 

O intercâmbio entre diferentes áreas tem se mostrado de alta relevância para advogados, já que permite com que o profissional consiga administrar sua carreira de maneira independente e estar mais atento às reais necessidades de seus clientes. 

Além disso, auxilia o profissional pensar fora da caixa e encontrar soluções diferentes das tradicionais, bem como, se destacar no meio. 

Portanto, diante da conjuntura atual, apostar em conhecer mais sobre programação, administração, marketing, gestão de pessoas, desenvolvimento pessoal, comportamento e qualquer outro conhecimento que tenha relação direta com sua área de especialização no Direito pode ser um caminho para o seu sucesso na advocacia. 

#3 Deixar de lado as especializações 

Esse erro se relaciona diretamente com uma das três principais dificuldades do meio jurídico que evidenciamos acima.

Por medo de segmentar e perder clientes, muitos profissionais do Direito deixam a especialização para outro momento. 

Mas, na verdade, esse pode ser, inclusive, um investimento que vai trazer real lucro, afinal, será mais fácil identificar seu público, atender aos seus anseios com propriedade e se destacar no mercado. Principalmente se você escolher uma área nova e em expansão. 

Entenda que para saber como iniciar na advocacia você precisa estar constantemente investindo nos seus estudos.  

Isso te deixará sempre preparado para atender quem procura pelos seus serviços.

Faça um estudo de mercado, e tente aliar a área que está mais em voga com suas afinidades. 

#4 Subestimar a qualidade no atendimento ao cliente

A qualidade no atendimento ao cliente é um dos pilares para qualquer negócio bem sucedido. Inclusive, essa é uma noção bastante clara no marketing. 

Tenha em mente que a excelência no tratamento com as pessoas que o procuram deve ser constante – dentro e fora do escritório.

Isso ajuda não apenas a fidelizar como a multiplicar sua rede de clientes e fidelizar novos. 

A seguir, para evitar esse e outros erros, veja dicas de marketing e empreendedorismo infalíveis de como iniciar na advocacia

Marketing e empreendedorismo: use a seu favor

Como já deu pra perceber, para se destacar dos demais, você vai ter que se esforçar, sair da sua zona de conforto, “pensar fora da caixa” e ser estratégico.  

#1 Foque numa única área

Não é à toa que estamos batendo nessa tecla. Diante de todo esse panorama jurídico, no qual existe uma saturação de profissionais no mercado, se especializar em uma ou duas áreas é uma estratégia muito inteligente.

Até porque, existe uma diferença muito grande entre quantidade e qualidade de força de trabalho. 

Se você olhar por essa perspectiva, perceberá que um mercado hipertrofiado pode ser um trampolim para sua consolidação e credibilidade dentro de um segmento da advocacia. 

Portanto, estude e foque numa área, para que você seja especialista naquele assunto e se sobressaia da multidão de bacharéis.  

#2 Esteja presente no ciberespaço

Não adianta ter um escritório muitíssimo bem localizado se você não dispor de perfis nas redes sociais ou mesmo uma plataforma disponível e de fácil acesso na internet.

Afinal de contas, atualmente, qualquer dúvida, antes de ser direcionada ao especialista é perguntada ao “Dr. Google”. 

Então é importante marcar presença no ciberespaço, assim será muito mais fácil ser encontrado e atrair mais clientes.

#3 Invista em marketing jurídico

Apesar de existir o Google, você não acha que seus clientes vão cair do céu e sempre chegar até você do nada, não é?

Para isso, existe marketing jurídico, uma excelente maneira de se promover na internet.

Portanto, para consolidar sua imagem no mercado e atrair, cada vez mais, novos contratantes, você precisa elaborar e publicar conteúdos relevantes para seus possíveis clientes.

Sim. Saber como iniciar na advocacia perpassa possuir um blog, site ou páginas em redes sociais, nos quais seus clientes possam conhecer seus serviços e interagir com sua marca.

Inclusive, esteja presente durante o engajamento. Você pode contratar uma empresa só pra isso: criar os conteúdos e dar a manutenção necessária  para cada um desses locais.

Depois de todas essa dicas, conheça as diferentes formas em que você pode atuar como advogado. 

Como iniciar na advocacia: qual é a melhor forma de advogar? 

Impossível dizer qual é a melhor forma de advogar. Para uma resposta mais precisa, é essencial analisar seu perfil de trabalho, seus objetivos profissionais e suas preferências pessoais. 

Independente da forma que você escolha para iniciar na advocacia, isso não influencia diretamente no seu sucesso profissional, aliás, há perfis e perfis e esse é um aspecto importante para ser levado em conta. 

Portanto, para descobrir qual forma de advogar mais se adequa a você, não deixe de conferir estes 3 perfis de advogados: 

Advogado autônomo: 

Esse é aquele advogado que tem um perfil empreendedor, que quer arriscar, estar no controle e construir sua carreira aos poucos. Geralmente, é uma pessoa que preza muito pela liberdade e que faz suas próprias regras e horários. 

Como desempenha atividade jurídica sem ter vínculo com um escritório ou empresa específica, fica mais fácil trabalhar em diferentes áreas do Direito, identificar o que possui mais afinidade e diversificar a renda. 

Além disso, vai poder desenvolver habilidades variadas, como a negociação, vendas e o relacionamento com pessoas, afinal, ele é o seu próprio chefe. 

Advogado associado a escritório de advocacia: 

Esse é daqueles com perfil mais tradicional, que prefere aprender com os que já sabem mais da prática. O foco desse advogado é desenvolver suas habilidades jurídicas.

Afinal, ele não vai ter que se preocupar, necessariamente, em arrumar clientes e administrar seu próprio negócio. Seu trabalho é seguro, já que recebe remuneração fixa e tem todos os benefícios de um trabalhador comum. 

Para os que acham que ele é careta, saiba que esse advogado pode atuar em diferentes escritórios. O único problema é que não tem tanta liberdade de atuação e tem que se adequar às regras do escritório. 

Advogado corporativo: 

Se você gosta de lidar com gente e se interessa por negócios, talvez se encaixe bem trabalhando em uma empresa. O advogado com esse perfil precisa desenvolver habilidades do próprio ambiente empresarial, como comunicação, liderança, gestão de projetos e pessoas e, até mesmo, conhecimento em contabilidade.

O foco desse advogado não é na prática do Direito, mas em viabilizar negócios e processos internos da empresa. Apesar de não ser tão popular, essa função tem crescido bastante nos últimos anos, devido à valorização do departamento jurídico por parte das empresas. 

Essa pode ser a escolha perfeita para quem busca advogar de forma diferenciada e estratégica. E, o melhor, você não vai precisar usar terno todo dia, já pensou?

Se mesmo depois dessas dicas, você ainda está com dúvidas sobre como iniciar na advocacia e deseja saber um pouco mais como fazer tudo isso na prática, conheça o como iniciar a advocacia do zero

E como iniciar do zero? 

Iniciar do zero pode não parecer uma tarefa fácil, mas pode ser um desafio extremamente estimulante se você está preparado. 

Advocacia na Prática: tudo o que você não aprendeu na faculdade é um curso para quem quer se destacar e ser bem sucedido no cenário altamente competitivo e inflado do Direito atual.

Com ele, você vai aprender o que é imprescindível para se colocar no mercado com autoridade, mesmo ainda no início da profissão.

Vai poder entender, como já deve ter percebido, ao longo desse texto, que advogar é mais do que conhecer a lei, mas saber como se comportar com os clientes, empreender e se promover no mercado. 

Além disso, vai conhecer mais sobre empreendedorismo e marketing jurídico, bem como, utilizar o ambiente digital ao seu favor. Tudo isso a partir de aulas ministradas por profissionais que iniciaram a advocacia do zero. 

Essa é mais uma iniciativa do Brasil Jurídico, uma empresa com anos de experiência no mercado de ensino jurídico, com metodologia inovadora, plataforma de fácil navegabilidade e uma equipe de profissionais de relevância no segmento. 

Você também pode gostar