Especialização em Direito: Devo fazer e como escolher a área de atuação?

Especialização em Direito qual fazer?
6 minutos para ler

Você sabia que o Brasil conta com mais de um milhão de advogados registrados na OAB? A tendência é que esse número aumente ainda mais e que, em 2032, chegue a marca de 2 milhões de advogados.

Com tanta gente formada e ativa, é normal que esse seja um mercado bastante competitivo e muitos buscam por uma especialização em direito. Porém, integrar o contingente de 1,1 milhão de advogados não quer dizer que se é um profissional qualificado e de alto nível. 

Aliás, qualificação é o que mais falta no mercado da Advocacia. 

Mas não é para ficar com medo. Se você é daqueles que deseja se destacar dos demais e ser reconhecido pelos colegas de profissão, investir numa especialização em direito é uma solução. Isso vai abrir portas para você, principalmente, se for um advogado no início da carreira

Por que você deve se qualificar?

Engana-se quem acredita que a Faculdade vai fornecer tudo o que você precisa para ser um bom advogado. Lá, você vai ter uma noção superficial das principais áreas do Direito e vai aprender conceitos mais introdutórios. 

Se você quiser atuar na prática como advogado, vai ter que estudar muito e procurar um bom estágio para adquirir experiência. Mas não é só isso. 

Ao depender da área em que for atuar depois de formado, você vai precisar de uma especialização em direito até mesmo para começar a advogar. 

Além disso, um profissional especializado acaba tendo mais credibilidade no mercado, já que diante da vasta oferta de advogados, os clientes tendem a optar por aquele que possui uma especialidade ao invés do advogado generalista. 

Porém, não pense que apenas a especialização em direito será suficiente. No mundo em que vivemos, cheio de informação e de mudanças, é cada vez mais necessário que os advogados saibam transitar entre diferentes áreas. 

Ou seja, aquele advogado que só entende de leis e litígio já é coisa do passado. 

Hoje, o profissional precisa ter uma postura mais proativa e aberta para o mundo, precisa saber falar outros idiomas, ter noções sobre empreendedorismo, conhecer as novas tecnologias e ter conhecimento interdisciplinar. 

Isso vale tanto para as antigas áreas quanto para as mais novas, com destaque para Compliance e Direito Digital. 

Agora, você entende que a especialização em direito pode ser o primeiro passo para você se diferenciar e se destacar na Advocacia? 

Mas também não precisa ter pressa, é bom você avaliar as opções que tem antes de escolher sua área de especialização. 

O que levar em consideração para escolher a área de especialização em Direito?

Antes de tudo, não escolha sua especialização em direito apenas por ser uma área com ótimos salários. Saiba que esse não é um bom motivador.

Afinal, você pode acabar escolhendo uma área que você nem gosta só porque tem um bom retorno financeiro e isso pode deixá-lo frustrado para o resto da vida. 

Para uma boa escolha, você deve levar em consideração os seguintes fatores:

1. As áreas que você gosta do Direito

Você precisa saber com o que você gosta de trabalhar; se é com Direito Empresarial; do Consumidor, ou qualquer outra área que o interesse.

Você já deve ter tido alguma experiência profissional, talvez um estágio, quem sabe, e isso pode dar a você um insight sobre a necessidade de investir numa nova área ou de fazer uma especialização em direito no ramo que já conhece. 

Você pode querer também investir numa área que nunca teve experiência por se tratar de um assunto que sempre gostou muito de ler, mas que ainda não teve oportunidade de se testar na prática.

Mas, antes de fazer a escolha, lembre-se que a teoria é diferente da prática. Então, cuidado para não se precipitar! 

2. Considere as áreas de maior destaque no mercado

Pode ser  que a área que o interesse seja uma que não está em tanta evidência no mercado agora, mas não desanime. Sempre vai ter espaço para profissionais qualificados e que investem no seu crescimento. 

Porém, se você ainda não sabe o que escolher, considerar as áreas que mais crescem e geram oportunidades de emprego é muito importante, pois assim você vai saber o que esperar e vai escolher uma área em que tenha mais chances de se destacar.

3. Converse com pessoas que já trabalham na área pretendida

Essa é uma boa forma de você conseguir referências e de entender um pouco mais sobre como é o dia-a-dia do advogado que trabalha com nessa especialidade. Além disso, esse é um ótimo exercício de autoavaliação, pois você vai poder descobrir se seu perfil se adequa à área pretendida ou não. 

4. Saiba quais as necessidades da sua região

Apesar de você ter acesso constante a notícias que especificam quais são as áreas do Direito que mais crescem em especialização, pode ser que você tenha identificado uma outra potencialidade no mercado da sua cidade ou região e que vale a pena ser explorada.

Então, essa pode ser também uma ótima alternativa de especialização em direito

5. Saiba qual é o seu objetivo

Você sabe o que quer da sua carreira, onde pretende chegar? Se você já tem uma noção de como pretende se desenvolver ao longo da sua carreira de advogado, fica mais fácil escolher sua área de especialização.

Afinal, ao depender do seu objetivo pode ser mais vantajoso você se especializar em outra área ao invés daquela dos seus sonhos. 

E se você ainda está pensando na remuneração, trate de ficar tranquilo.

Se você se comprometer a ser um bom advogado, investir no seu conhecimento e em desenvolver suas habilidades, aos poucos, vai começar a ganhar mais e pode, até mesmo, chegar a ser sócio do seu escritório. Já pensou? 


Agora que você já entendeu a importância de se fazer uma especialização em direito, espero que já tenha uma ideia de área você deseja seguir. Mas, se você ainda está na dúvida, não deixe de conferir nosso ebook com 10 áreas que estão mais em alta do Direito no Brasil.

Você também pode gostar